segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Tive muito que rir hoje ao telefone

e nada pude responder ao meu amor.


Vigiavam-me olhos virgens

incapazes de entender meu riso.


É que me contava o meu amor,

como se não tivesse eu vivido,


a última tarde em minha casa,

uma festa, ele escondido


fazendo-me prazeres impróprios

a uma casa repleta de amigos.

3 comentários:

Gerana Damulakis disse...

A série está espetacular, de um erotismo ímpar, com imagens sensuais como a do amor grudado no corpo ( o da foto do gato). A carga erótica é envolvente, na totalidade tem uma história sendo tecida nas malhas da paixão.

Gerana Damulakis disse...

Como não nos encontramos, desejo aqui boas festas. Felicidades e um beijo com afeto e admiração.

Mai disse...

É de rir e as vezes 'vexar'.
Muito bom!