quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Agora mesmo o meu amor está mentindo

e maldiz uma viagem de trabalho.


Mas sou eu quem o espera rindo,

bendizendo minhas férias.


Vou tirar férias de mentir

que não sou feliz nem amado


e vou contar a todo estranho

que este é o amor ao meu lado.


Nossos passeios de mãos dadas

não terão registros em retratos.


Serão lembranças clandestinas,

segredos de apaixonados.

2 comentários:

Fátima Lima disse...

Que delícia esses são amores profundos, pois no segredo, me parece, as paixões ganham intensidades...

Mai disse...

gritos e sussurros dos segredos de amar. Poema clandestino. Ah! Mar...

Abraços.

Acho que ficaria horas aqui a ler confissões de um poético amor.

P.S.
cai em uma cilada.
ler teu blog é meio viciante. (risos)