domingo, 3 de maio de 2009

. . . . . . M . . . . .


Cinco sentidos

tem a mão do menino na escola.

Antes do mundo ele aprende as portas,

mas hesite na pergunta:

entro?

O olho fixo no misterioso centro

da palma.



Cinq sens

a la main du garçon à l’école

Avant le monde il apprendre les portes.

Et pourtant il hesite a la demande:

Entre-je?

Les yeux fixés o mystérieux centre

de la paume.

Um comentário:

Maria Muadiê disse...

Marcus,
gostei muito de conhecer vc na Bienal. Seus poemas são muito bonitos.
Um beijo,
Martha