sábado, 22 de maio de 2010

DAMÁRIO DACRUZ (27/07/1953 - 21/05/2010)

Não há quem não tenha lido. Nas vitrines das livrarias da cidade de Salvador lá estava o cartaz. Li muitas vezes o poema Todo risco na minhas idas ou passagens por livrarias. Naquela época, ainda adolescente, nem imaginava que os meus rabiscos um dia seriam publicados, eu apenas escrevia, no risco.

Estive muitas vezes com o poeta nos mesmos eventos. Daqui da minha timidez, apenas cumprimentava. Em todas as vezes, senti a vontade de lhe dizer o quanto eu gostava do poema. Tenho certeza de que não sou o único. Não há quem não tenha lido, quem não tenha, mesmo em seu íntimo, seguido os trilhos abertos pelo poema.

3 comentários:

Por que você faz poema? disse...

Todo Risco me acompanha há muito tempo. Triste o Recôncavo.

EDSON LEAL disse...

Pois é, uma perda enorme para a cultura bahiana e brasileira. Ainda bem que ainda exites um Ildázio Tavares e um Macus Vinicius, para preencher essas lacunas......

Gerana Damulakis disse...

Eu era muito amiga de Daniel, que morreu em 2006, mas também conversava com Damário, lia seus poemas. Ele era muito simpático e um poeta que lutou pela poesia. Foi realmente uma perda.