segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Nó na Garganta 2



Esperança

Ela é a última que morre,
mas não se trata de uma potência isolada e absoluta.
Sua morte vem depois porque a tudo antes mata.
A esperança é aquela que nos faz levantar após o tombo...
para cairmos ainda mais.
É quem nos faz esmurrar a faca
até que nos fure sua ponta.
De frustração em frustração,
ela nos mata,
arrastando-nos toda vez ao cadafalso que falha.
Um dia, o nó se aperta definitivo,
a lâmina desce exata
e, enquanto os olhos se apagam enfim,
ela ri sua risada.
|
|
 |




Um comentário:

adelice souza disse...

O charme das tuas gravatas tal um desenlace dos nós...
vida longa ao blog...
vida longa a nós e ao que escrevemos pro mundo.